Doenças cardiovasculares — incluindo infartos e AVC — estão entre as maiores causas de morte no mundo inteiro. No Brasil, somente o AVC foi a segunda causa de morte mais vista em 2019, sendo que, há poucos anos, ele era a primeira. Quando unimos todas as doenças cardiovasculares, elas continuam sendo o que mais mata brasileiros.

Tendo conhecimento de informações como essas, fica muito clara a importância de saber as melhores práticas para evitar tais doenças, além de saber também o que fazer caso uma ou mais delas ocorram. Foi pensando nisso que nós elaboramos um texto dedicado ao assunto — assim, você estará pronto e, consequentemente, mais seguro.

Existe diferença entre infartos e AVC?

Antes de mostrar como proceder mediante infartos e AVC e de listar os hábitos que ajudam a evitá-los, é importante diferenciá-los. Isso porque muitas pessoas não sabem exatamente qual é a diferença entre eles. Alguns, inclusive, acham que eles são a mesma coisa. Mesmo que ambos sejam doenças cardiovasculares e tenham pontos semelhantes, eles não são a mesma coisa.

O que acontece é que tanto o infarto quanto o AVC são consequências das obstruções ou rompimentos de artérias, os vasos sanguíneos responsáveis pelo transporte de oxigênio e nutrientes para o corpo. Quando as artérias que levam o sangue para o cérebro sofrem com um desses dois problemas, o resultado é um AVC. Quando as artérias que levam o sangue para o coração são as que sofrem, o resultado é um infarto.

Como proceder mediante infartos e AVC

Por serem problemas diferentes, os sintomas também não são os mesmos. 

Sintomas de um infarto incluem: 

  • dor opressiva no peito;
  • sudorese fria;
  • falta de ar;
  • náuseas. 

Já os sintomas de um AVC podem ser divididos; afinal, existem dois tipos de AVC. O AVC isquêmico, que é consequência do entupimento das artérias e aparece mais em pessoas de mais idade, tem como sintomas:

  • perda repentina de força muscular e/ou visão;
  • dificuldade de fala;
  • tonturas;
  • formigamento em um dos lados do corpo;
  • alterações de memória.

O AVC hemorrágico, que acontece quando as artérias se rompem e pode ser observado em também em jovens, tem como sintomas, além dos já citados para o isquêmico:

  • dores de cabeça;
  • inchaço cerebral;
  • náuseas;
  • vômitos;
  • em alguns casos, convulsões.

Mesmo sem ter a certeza de que se está passando por infartos ou AVC, a apresentação de qualquer um desses sintomas é exige a procura por um médico imediatamente. Em muitos casos, o problema pode ser ainda mais grave do que parece.

Hábitos que ajudam a evitá-los

Como as causas de infartos e AVC são entupimentos e rompimentos de artérias, tudo o que pode ser feito para evitá-los são ações visando o bem desses vasos sanguíneos. Entre os hábitos que fazem bem para a saúde das artérias, podemos citar:

  • não fumar;
  • evitar locais com fumaça;
  • fazer exercícios físicos por pelo menos 30 minutos de 2 a 3 vezes por semana;
  • beber álcool somente com moderação;
  • tentar manter o peso ideal para o seu corpo;
  • manter uma alimentação saudável;
  • controlar a pressão arterial;
  • ter bons hábitos de sono;
  • controlar o stress.

Mantendo a maior quantidade possível dos hábitos citados acima, o desenvolvimento de um infarto ou AVC será muito menor.

E você, já sabia dessas informações? Somente com a orientação de um médico você pode monitorar constantemente alguns aspectos de saúde fundamentais para evitar as doenças. Entre em contato com a Clincare e marque sua consulta com um de nossos especialistas na área vascular hoje mesmo!

E se gostou deste texto e quer se manter informado para garantir sua saúde e melhorar sua qualidade de vida, siga a Clincare no Instagram!

Consultas em Psiquiatria na Clincare

Precisando de uma consulta? Na Clincare você encontra alguns dos profissionais mais qualificados do mercado. Marque a sua consulta hoje mesmo!

× AGENDE SUA CONSULTA