Em cada espaço destinado ao Outubro Rosa, uma singela mensagem: mulher, mantenha suas mamografias em dia. O acessório pequeno aparece em forma de broches, camisetas e impresso em folhetos, tudo para marcar uma das campanhas de saúde mais bem sucedidas de todo o mundo. É no décimo mês do ano que costumamos ter contato com dados sobre a doença, mutirões de exames, palestras e histórias de vida daquelas que já superaram o câncer de mama. Neste Outubro Rosa, a Sociedade Brasileira de Mastologia volta a alertar sobre o principal gargalo que ocorre no país, que é a dificuldade de acesso das mulheres para conseguir atendimento desde o rastreamento para o diagnóstico precoce até o tratamento. A campanha +Acesso para Celebrar a Vida chama a atenção para esse problema. O conceito da campanha é mostrar a VIDA, ou seja, se as mulheres tiverem mais acesso ao diagnóstico e tratamento, poderão continuar a curtir as situações cotidianas da vida com alegria.

Dados sobre o câncer de mama

De acordo com estimativa do Instituto Nacional do Câncer – INCA, a estimativa é que, em 2018, sejam diagnosticados pelo menos 59.700 novos casos. Em 2013, a doença fez 14388 vítimas, sendo 181 homens e 14.206 mulheres. Com o avanço da idade, as chances de desenvolver o câncer de mama também aumenta. Casos de câncer de mama em mulheres abaixo de 35 anos são menos frequentes. A maior incidência está em mulheres na faixa de 50 a 60 anos. Por isso, a partir dos 40 anos, é fundamental realizar a mamografia todos os anos. Como é um exame de rastreio, não é preciso apresentar nenhum sintoma para fazer. A mamografia pode detectar o câncer quando a paciente ainda não apresenta sintomas. No rastreio do câncer de mama, ela não pode ser substituída por nenhum outro exame. O câncer de mama é o segundo tipo de câncer mais comum em mulheres, sendo precedido apenas pelo câncer de pele. Por isso, é uma das prioridades da agenda de saúde de países como o Brasil.

História do outubro rosa

As origens do Outubro Rosa remetem ao início da década de 1990, quando a Fundação Susan G. Komen for the Cure, maior ONG do mundo voltada para pessoas com câncer de mama, organizou a primeira Corrida pela Cura, nos Estados Unidos. O país foi o primeiro a instituir o Outubro Rosa, já que concentrava as suas ações de informação, prevenção e outras ações relacionadas ao combate à doença. A oficialização veio com a aprovação no congresso norte-americano, já em 1990. O laço rosa que é o símbolo da campanha foi distribuído em locais públicos, eventos e até desfiles de moda. Ao ser criado, tinha fins de ser um adorno decorativo, mas tornou-se símbolo universal da luta contra a doença. Há mais de 30 anos da corrida pela cura, o Outubro Rosa espalhou-se por todos os continentes. Com o passar dos anos, vários monumentos públicos passaram a receber iluminação rosa durante o mês de outubro. No Brasil, a primeira manifestação do tipo ocorreu em 2002, quando o Cristo Redentor teve a iluminação diferenciada em virtude do Outubro Rosa.

Outubro rosa em Itajaí

As manifestações variam conforme os municípios, sendo a maioria deles conta com programação especial devido ao Outubro Rosa. Em Itajaí, as ações ocorrem durante todo o mês de outubro, sendo que na semana entre 15 e 20 de outubro as equipes de saúde passarão as orientações e atividades educativas à população. Você pode conferir neste link. A Clincare tem orgulho de levar a conscientização sobre o câncer de mama em todos os meses do ano e com maior intensidade durante o Outubro Rosa. Acreditamos que a prevenção é a melhor solução. Faça o autoexame com frequência e aproveite para ficar em dia com a mamografia.

Consultas em Psiquiatria na Clincare

Precisando de uma consulta? Na Clincare você encontra alguns dos profissionais mais qualificados do mercado. Marque a sua consulta hoje mesmo!

× AGENDE SUA CONSULTA